Notícias

Skip Navigation LinksHome > Notícias > Band começa o ano com onda de demissões em São Paulo
segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Band começa o ano com onda de demissões em São Paulo


O ano de 2018 já começou com a grave notícia das demissões realizadas pelo Grupo Bandeirantes em sua sede de São Paulo. Desde a última quinta-feira (4) já foram dispensados trabalhadores das áreas técnicas, de operações, artística e de jornalismo, no que a emissora declarou ser uma “promoção de ajustes em suas operações”, em resposta ao blog TelePadi da jornalista Cristina Padiglione.

Até o momento, a Fitert não conseguiu confirmação do número de radialistas que foram despedidos desde o início dos “ajustes”, pois o Sindicato dos Radialistas não está recebendo as informações cobradas sobre as demissões, já que a empresa está praticando a nova legislação e realizando todos os procedimentos diretamente em seu departamento pessoal. Mas acredita-se que os cortes podem chegar por volta de 300 funcionários.

“A Band fez uma reunião com os Sindicato dos Radialistas de São Paulo, afirmando que se trata de uma reestruturação na emissora com corte de gastos por conta do encerramento de alguns programas, que afetará a sua grade de programação. Mas sabemos que o único programa extinto da Band foi o Pânico, que tinha 40 trabalhadores em sua equipe”, disse William Gomes diretor do sindicato. Esses trabalhadores ainda estão na empresa, em férias, e voltarão no próximo dia 17 (quarta-feira). A empresa informou que busca recolocação desses trabalhadores num programa novo, que deve ser comandado por Cátia Fonseca e começar em março.

William também informa que “os representantes da empresa alegam que no total são 3.500 funcionários em todo o Brasil e que apenas 50 trabalhadores seriam dispensados, contudo nós sabemos que o número real é superior”.

Em relação aos verdadeiros motivos dessa onda de demissões, é possível afirmar que o Grupo Bandeirantes se mostrou a favor do governo golpista e de todas as contrarreformas implementadas até o momento, então agora é o momento de aplicar as novas leis que apoiaram. “É sabido que a empresa tem envolvimento na Reforma Trabalhista e é de seu interesse já começar a utilizar o que ajudou a aprovar. A Band já fala sobre ampliação do banco de horas para 6 meses, agora realizou todas essas demissões, então estão colocando em prática as novas regras”, ressaltou o diretor.

Como representante nacional dos radialistas, a Federação acompanhará o caso e tomará, junto ao sindicato filiado, todas as medidas necessárias para proteger os direitos dos trabalhadores. “Pensando no melhor para os trabalhadores, buscaremos a alternativa que poderá mantê-los o mais seguro possível, pois não podemos permitir que a direção irresponsável da Bandeirantes continue massacrando a todos”, afirma José Antônio, coordenador geral da Fitert.

Fonte: Da redação da FITERT, com informações do TelePadi.

 


Seminário Reforma Trabalhista e Negociação Coletiva

assista o vídeo
.
.